quarta-feira, 27 de novembro de 2013

03-Maio-2013
(6 anos e 9 meses)

Comer o rabo, literalmente.

Inicio do mês, apeteceu-me comprar um bocadito de camarão cozido, que isto não tá para grandes despesas, não é?
Conversa entre a senhora da Peixaria e a Nô:

- Então Leonor gostas de camarão?
- Gosto mais ou menos... Gosto da cabeça e do rabo.

Loooollll!!!! Achei estranho mas não comentei ali à frente da senhora.
Entramos no carro e conto a conversa ao Gil. Diz o Pai à Nô:

- Olha lá mas tu sabes que o rabo do camarão não se come, não sabes?
- Come come! - responde ela.
- Filha o rabo é a única parte do camarão que não se come.
- Come come!
- Leonor não sejas teimosa, não se come.... - insiste o Pai, que a sacana é teimosa comó raio!

Remata ela:

- Come come!! Há muitas pessoas que gostam de comer o rabo!!

(Ahahahahah!!! A sabedoria das crianças é qqr coisa realmente.)

Arrojinha*
PASSATEMPO ilg

A grande vencedora deste passatempo, que teve a sorte de o seu e-mail ser o último a chegar à minha caixa de correio ao meio-dia em ponto, é a Diana Vilhena.
Muitos parabéns!!!

Beijinho arrojado ;)

Arrojinha*

terça-feira, 19 de novembro de 2013

09-Maio-2013
(6 anos e 9 meses)

Acabei de ouvir da boca da minha filha:

- O teu rabinho é bom Mãe. É uma almofada muito excelente!

(Não consigo comentar...)

Arrojinha*
30-Abril-2013
(6 anos e 8 meses)

Números malandros

Hoje de manhã a caminho da TVI a Nô ia muito preocupada porque não sabia o que lhe iam perguntar e o que deveria responder. Disse-lhe para ser o mais normal possível, descontraída, para ser ela.
- Mas o que é que eu digo?? - perguntava ela.
Respondi que se por acaso lhe perguntassem se gostava da escola que respondesse que sim e que explicasse o que gostava mais.
- Posso dizer que sei o abecedário todo?
- Podes.
- E posso dizer que sei contar? Olha que já vou no 69!!


(Ahahahahah!!! Mas que pontaria! Porquê?? Mas porquê???)

Arrojinha*
21-Abril-2013
(6 anos e 8 meses)


Conversa entre Pai e Filha numa esplanada na praia:

Não tenho nada pra fazer... - resmunga a Nô.
- Vai brincar na areia. - responde o Pai.
- Vem comigo...
- Ai Nô deixa-me tar aqui a descansar um bocadinho.
- Oh Pai mas não tenho ninguém com quem brincar.
- Oh filha mas não me apetece. Qd é que me vais deixar descansar?
- Quando for grande!

(Ahaahahahh!!! Aí é q ele não vai descansar mesmo tadinho...)

Arrojinha*

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

PASSATEMPO ILG (ilovegalochas)

O que me dizem de começar a semana com mais um desafio?

A ilovegalochas está novamente presente aqui no bloguinho para aquecer-nos os pés e as pernas neste Inverno que se adivinha rigoroso. Chuva, para já, nem vê-la, mas mesmo sem chuva sabe tão bem ter umas galochas fashion nos pés, não acham? Eu adooooro!

Este ano a ilovegalochas "lançou a sua primeira colecção de galochas acessorizadas em Portugal, as ilg. Esta colecção nasceu para ir de encontro a um padrão de alta qualidade, flexibilidade, leveza, conforto e também inovação.


Apresentam-se num modelo muito elegante de cor única para que se possam conjugar com todos os tipos de look.

A ilovegalochas intoduziu também o conceito Choose&Change. Acessórios elegantes, divertidos e coloridos que se pode trocar e combinar como preferir.



(modelo ilg em preto)

(modelo ilg em branco)

As novas ilg trazem consigo 2 conjuntos de acessórios, as Red Flowers by ilovegalochas e outro conjunto à escolha. Poderão sempre adquirir outros conjuntos de acessórios na secção de acessórios by ilovegalochas, todos produzidos em Portugal."

Como os últimos são sempre os primeiros , e visto que tou sem inspiração, vou pedir-vos que me enviem um mail para anaarroja@hotmail.com  com o seguinte texto "Hello Arroja!". O passatempo termina num dia desta semana (ainda não posso revelar) e ganha o último mail a chegar à minha caixa de correio. eu sei que é chato não saberem em que dia termina mas a piada é essa mesmo (hihihihihi!!!!!)

BÓNUS: A vencedora poderá ainda escolher um par de galochas Little Pals para a filhota ou o filhote!!!!

(modelo Little Pals menina)


(modelo Little Pals menino)

Boa sorte a todas!

Arrojinha*



quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Já lá vão alguns meses... não tenho dito nada por várias razões: demasiados tumultos na minha vida pessoal mas enfim... estamos cá e isso é que interessa! Mais... temos novidades do nosso livrinho e vamos ter novo passatempo aqui no bloguinho para dar as boas vindas ao Outono.

Vamos por partes.

APRESENTAÇÃO DO LIVRO PÉROLAS MINI-ARROJADAS
Este sábado, 19 de Outubro, vamos ao Porto apresentar o livro Pérolas Mini-Arrojadas no Luso Caffé a partir das 16h. Quem quiser pode adquirir o livro lá no evento ou então aqui no bloguinho. Para fazer a encomenda é só preciso enviar um e-mail para anaarroja@hotmail.com 

PASSATEMPO
Em breve teremos ofertas ilovegalochas para uma Mamã e filhote ou filhota.

Vamos lá dar andamento a este blog, yuhuuuuu!!!!

Arrojinha*

quarta-feira, 24 de julho de 2013

BRILHAR COM SHINE ON!
Vencedores

Foi difícil mas cá estão as vencedoras deste passatempo super fashion:

1ºprémio
Paula Silva
"SHINE ON É UM DELÍRIO
MIL E UMA MARAVILHAS
SEJAM BRINCOS OU COLARES
SEJAM ANÉIS OU GARGANTILHAS
 
PORQUE ME DEVEM ESCOLHER?
PORQUE PARA BRILHAR ESTOU CÁ EU
E PORQUE SHINE ON E PÉROLAS
SÃO UMA DÁDIVA DO CÉU
 
TENHO O LIVRINHO DAS PÉROLAS
QUE RECEBI ESTE VERÃO
SE GANHAR MANDO FOTO
PARA TEREM RECORDAÇÃO"


2ºprémio
Sandra Pereira
"A Arroja é divertida,
com a Shine On! ainda mais.
Oferece brincos e gargantilhas
Para as filhas e para os pais.

As peças são super lindas,
qualquer uma faz brilhar.
Mas tenho a certeza que em mim, 
as peças só iriam valorizar.

O anel é brutal,
os brincos também o são.
Contudo, não me esqueço da minha Comercial, 
que está sempre no meu coração.

A Arroja oferece animação,
a Margarida faz peças bonitas.
E com a minha imaginação,
gostava de receber o anel e brincos tão catitas.

Este passatempo é demais,
As meninas também o são.
São excelentes profissionais,
e que façam uma boa selecção."



Parabéns às duas, espero que arrasem com os acessórios Shine ON! e partilhem fotos connosco.

Arrojinha*

segunda-feira, 22 de julho de 2013

Fomos a Marte ;)


Ainda estamos lá: "ambas as duas" (que é uma expressão que adoro, lol!)

Consegui levar a Nô ao Festival Meo Marés Vivas com a nossa Rádio Comercial e estivemos com os nossos MARSianos preferidos. É com muito orgulho e emoção que partilho esta foto com todos os que seguem o nosso bloguinho. Foi a concretização de um sonho para a Nô que, ainda na minha barriga, já tinha que levar com as malhas dos Thirty Seconds To Mars.
Ela ainda nem acredita que esteve com eles. 

Estou a organizar algumas fotos para postar aqui, tipo reportagem completa.


(Shannon, Tomo, Nô e Jared)

MARShugs ;)

Arrojinha*

PASSATEMPO BRILHAR COM SHINE ON!

Obrigada a todos pelas participações.
estamos a escolher os vencedores.

Arrojinha*

quarta-feira, 17 de julho de 2013

THIRTY SECONDS TO MARS - PASSATEMPO!!

Tal como eu a Nô também é uma fã MARSiana mas, como boa filha que é, adooora o Shannon (pra não se chatear com a Mãezinha dela). Ainda não consegui levá-la a nenhum concerto mas parece que desta é que é: vou conseguir levá-la ao Marés Vivas!! Yey! Ela tá super contente e com uma dose de ansiedade à mistura porque desde bebé que "convive" com a banda e atura a Mãe... oooops!

Já que vamos estar lá em cima em Gaia e que sou júri de um passatempo brutal achei que fazia sentido partilhá-lo aqui no bloguinho.
Atenção que têm de ter bilhete para o concerto do próximo sábado dia 20 Julho e poderão ganhar um Meet&Greet, a tão ansiada oportunidade para conhecer a banda. Basta que acedam a este site: 
http://www.echelonportugal.com/passatempos.html




O passatempo termina hoje às 23h!!!!

Boa sorte and see you "Up In The Air" ;)

Arrojinha*
AAAAAHHHHH!!! VOCTORIA'S SECRET EM LISBOA????

Ando a ser pressionada pela Nô (que tá quase a fazer 7 anos) para comprar-lhe um soutien.
"Mãe não achas que as minhas maminhas estão graaandes??" é pergunta recorrente lá em casa... passa a vida a medi-las (Oh Céus!).
Ora, já que tenho de comprar o soutien para a miúda acho que vou aproveitar e vou desgraçar-me na loja Victoria's Secret que vai abrir brevemente no Aeroporto de Lisboa. Só espero que tenham lingerie porque o outdoor diz "Beauty & Accessories". Pergunto "Lingerie é Beauty ou Accessories??" É que sou um bocado leiga nestas coisas, pra mim é roupa. Se não fosse a minha amiga Margarida da Style It Up a dar-me umas dicas acho que panicava! Obrigada amor ;)

Já agora se quiserem espreitar o blog dela vale a pena, tem imensas dicas, sugestões de moda e podem também comprar o livro "O Que Vou Vestir Hoje?" 

~
(Quaaaaaando?????)

Arrojinha*

terça-feira, 16 de julho de 2013

BRILHAR COM SHINE ON!

Quem viu o meu post sobre acessórios de Verão??
Brutais, certo?
Pois a Shine On! decidiu associar-se às Pérolas Mini-Arrojadas e oferecer cenas giras às nossas seguidoras (porque Mamã que se preze gosta de ter as suas quinquilharias fashion) e aminha Nô adora usar os meus colares, pulseiras... anéis é que não porque lhe ficam gigantes.

Depois de uma reunião com a Margarida Silva decidimo-nos por peças que têm tudo a ver comigo e com a Nô: a gargantilha é um máximo, super exclusiva e única, com cruzinhas como eu gosto e pérolas como a Nô adora. O anel dos corações é uma perdição, eu tgenho um, e os brincos são um mimo, adoooro cor-de-rosa!

1º passo - ser "gostadora" das Pérolas Mini-Arrojadas no facebook;
2º passo - ser "gostadora" da Shine On! no facebook;
3º passo - dizer-me porque é que vos devo escolher para brilharem com acessórios exclusivos Shine On!

Terminou o passatempo. Em breve os vencedores!


1º prémio
Gargantilha Cross&Pearl - única e 100% handmade

 2º prémio
Conjunto anel duplo Hearts e brincos em quartzo rosa

Boa sorte!

Arrojinha*

Estão prontas para mais um passatempo????

segunda-feira, 15 de julho de 2013

Cúmulo do esquecimento: sairmos os 2 da rádio e a Nô ficar lá... (Aconteceu na semana passada)
Cúmulo do cansaço: chegarmos a casa depois de um dia de trabalho e eu e a Nô ficarmos 1h a dormir no carro, à porta... (Aconteceu hoje)
SUMMER TIME!!!

As Arrojinhas (por Arrojinhas entenda-se eu e a Nô) andam loucas com as modas de Verão.

Gostava de apresentar-vos alguns blogs maravilhosos de "pirosices" maravilhooooosas! atenção: "pirosices" no bom sentido, muito bom sentido ;) Que eu e a Nô amamos estas coisas, cenas de gaja vá.

Comecei a perceber que este Verão há uma tendência enorme para se usarem colares, pulseiras, brincos, anéis... tudo XXL, colorido e com imensas pedras. Quanto mais melhor. Fixe! Vai daí, fui encontrando algumas na net, através de amigas, no facebook e no instagram e queria partilhar convosco:

A Shine On!Collection by Margarida Silva foi a primeira marca com quem tive contacto e da qual fiquei fã. A Margarida enviou-me uns anéis lindíssimos e acabei por encomendar outros acessórios, o último dos quais um suporte para pulseiras.
Existem muitas peças de prata e é tudo trabalhado à mão:

(Tenho o anel martelado - à direita)

(Também sou dona de um anel hearts duplo)

(Este é o máximo!)

(A Nô tá apaixonada por este anel/pulseira - acho que vou ter de encomendar)

------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Soul Made é a marca de uma grande amiga minha de infância da qual sou fã a 200%! Porquê?? Porque é magnífica e tem caveirinhas!! Yey! É também muito fofa e colorida:

(Rock Chic Necklace - tenho um igual)

(Charmer Skulls - também tenho mas em rosa e roxo)

(Yellow Skulls - é lindo e tou a usar hoje!)

(Colorful Skulls - amoooo!!!! E também tenho um, não resisti)

------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Outra marca da qual me tornei fã, graças à minha querida Diana Bouça Nova, chama-se Pulseiras da Joe. A sério que adoro pulseiras e já tinha muitas e muito giras mas estas batem tudo! São tremendamente coloridas, todas feitas à mão, as de macramé são qualquer coisa e é impossível resistir. Parecem uma salada de frutas fresquinhas para este Verão que está aí à porta.

(Este foi o mix que a Joana fez especialmente para mim. Ao todo são 6 pulseiras e o preço é muiiito em conta!)




(Aqui mais alguns exemplos. Não são brutais??)

------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Confesso que a minha tara são pulseiras e anéis mas também não resisto a um bom e espantoso colar. A minha primeira sugestão para este Verão '13 é exclusiva e quase impossível de conseguir mas não custa tentar.
Maria Galhardo tem as peças mais exclusivas e difíceis de conseguir de todo o sempre mas ainda hei-de ter um! Todas as peças são únicas, não repete nenhuma nem aceita encomendas. Tudo o que coloca online esgota em segundos, a procura é frenética e soma cada vez mais fãs. É das peças mais caras que andei a pesquisar mas a exclusividade paga-se, né? Cerca de 50euros cada e não sobra nenhum. Basta estar atenta ao facebook da Maria, ela avisa quando tem novidades... e TRAU! A primeira a dizer que quer a peça fica com ela. 
Vou mostrar alguns dos meus favoritos:






(Um must right?)

------------------------------------------------------------------------------------------------------------

A Pampa Mia é outra marca da qual me tornei fã recentemente, ainda não tenho nada deles mas não vou resistir durante muito mais tempo... Pulseiras, colares, brincos, tudo uma perdição e colorido qb como se quer. Mais um ponto a favor: também têm acessórios para as nossas Princesas:




(Pulseiras de pé)


(Brincos)


(Anéis e relógios)


------------------------------------------------------------------------------------------------------------

The Purple têm talvez os brincos mais giros que já vi, fazem o meu estilo.
Também estão no facebook e no instagram, como quase todas estas marcas. Eu sigo-as, portanto, se me seguirem, vão encontrá-las lá com todas as novidades.
Quando acabar este post vou a correr escolher umas coisas para mim:

(Quero o da direita, o rosa, é liiiindo!)



(Tou fascinada)




(Brincos)

------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Por último deixo-vos aqui uma sugestão que me foi dada pela minha amiga Sofia Nicholson (actriz brilhante e dona de uma energia contagiante). Não conhecia a marca mas fui logo cuscar e já "gostadora" da página de facebook
É a Minha Mãe Que Faz também tem uma colecção muita divertida e colorida, de chorar por mais:




Estou sem palavras. E vocês?? 
(Acho que vou ali encomendar umas cenas e já venho.....)

Arrojinha*
Minhas queridas e meus queridos:

Antes de mais muito obrigada pelo apoio numa situação tão delicada. Ainda bem que decidi partilhá-la porque o feedback foi esmigalhador, surpreendente. Recebi mensagens de pessoas que passaram pelo mesmo, e até por situações mais complicadas e dramáticas, e tem sido uma troca de esperiências muito enriquecedora, para além de que tem servido como um desabafo brutal.

Agora talvez já entendam o porquê de os prémios dos dois últimos passatempos ainda não terem chegado aos seus destinos, foi numa altura em que não conseguia pensar em mais nada, andava para trás e para a frente em consultas, análises, exames e mais sei lá o quê... prometo que esta semana segue tudo! As caixinhas de magia e os livrinhos.

Obrigada por continuarem a visitar este bloguinho que começou por servir de bloco de notas para as Pérolas da Nô mas que está numa fase de crescimento e expansão, tal como ela. Acho que faz todo o sentido falar de coisas mais abrangentes mas que tenham sempre a ver comigo e com a Nô. Até porque a Pankeka está na fase pirosa: adooooora moda, música e lifestyle, eehhehh!! (Ai Diogo Morgado me ajude!!) Mas é muito giro e estou a adorar cada fase e a aproveitar ao máximo!

Beijinhos arrojados

Arrojinha*

segunda-feira, 1 de julho de 2013

PERDER UM BEBÉ...

Não consigo precisar qual das dores dói mais: se a física ou se a psicológica.
Estou a escrever este texto,  a abrir um capítulo muito privado da minha vida, porque acho que faz sentido. Porque muitas mulheres passam ou passaram pelo mesmo que eu e porque também eu tenho procurado conforto e algumas respostas em blogs espalhados por todo o Mundo. Por isso percebi como é importante o meu testemunho, o meu contributo.
Não sei se há alguém aí desse lado a ler-me neste momento. Muito menos sei se alguma de vocês está, ou esteve, na mesma situação que eu. É daquelas coisas que achamos que acontecem sempre às outras. Às amigas, às amigas das amigas... Achamos que de alguma forma a nossa vida segue sem termos de passar por uma provação destas e, mesmo que passemos por isto, não será nada de mais. É um aborto. Passa. Mas afinal não é bem assim.
Tenho lutado por pensar que nada disto me afectou psicologicamente. Sou forte e, para além disso, tenho uma filha linda, maravilhosa e perfeitamente saudável. Se fosse o primeiro (pensei eu) aí sim seria muito doloroso. Guess what?? É doloroso na mesma. E não tou a falar da dor física da recuperação.


Faz hoje precisamente 10 dias que fui parar ao hospital. Faz hoje precisamente 10 dias que abortei. Faz hoje precisamente 10 dias que quase me esvaí em sangue. Faz hoje precisamente 10 dias que me submeti a uma curetagem de emergência. Faz hoje 10 dias que passei por aquilo que achei que nunca iria passar.
Estávamos a tentar dar um mano/mana à Nô há 1 ano. Quando engravidei dela foi tudo tão fácil! Porque é que não haveria de ser também agora? A Nô foi super planeada. Deixei de tomar a pílula em Julho, em Setembro começámos a tentar e em Outubro engravidei. Tive uma gravidez normalíssima com tudo o que tive direito: o bom e o mau. Pele maravilhosa, cabelo sedoso, unhas mais fortes, engordei só o necessário, não tive desejos... Mas tive uma ciática, enjoos, azia, gastroenterites, infecções urinárias e risco de parto prévio. No final tudo correu bem: fiz cesariana (como desejei), não tive complicações e a Nô nasceu perfeita! Porque é que não haveria de repetir a dose? Porque não é assim que as coisas funcionam e não acontecem só porque queremos. Infelizmente.
Depois de 1 ano de tentativas falhadas, de muitos testes negativos, deixei de me preocupar com isso. Fosse o que Deus quisesse! (E eu não sou lá muito católica) Mas cá dentro pensava "Mas que raio se passa comigo?? Será que já não sou fértil? Será que já sou velha e deixei passar muito tempo? Será que tenho uma doença e não sei?"
Passaram-me milhentas coisas pela cabeça até que deixei de pensar nisso. E aconteceu. Andava a estranhar a falta da menstruação mas pensei que fosse da ansiedade, do nervoso miudinho por não conseguir uma coisa que me parecia tão fácil. Também estava doente, com gripe, e isso podia afectar o meu ciclo menstrual. Pelo sim pelo não, não tomei qualquer medicação para a gripe. Quem disse que as mulheres não têm sexto sentido?? Arranjei coragem e fiz outro teste. BINGO!!! Positivo!!!! "Não, não pode ser... Vou fazer outro." TRAU!! Vai buscar! Felicidade. Foi isso que sentimos, eu e o Gil, abraçados um ao outro, ainda incrédulos por não estarmos nem aí. Só fiz o teste por descargo de consciência. Ainda não acreditava. Contámos aos meus pais e à Mãe dele e, por precaução, explicámos à Nô que finalmente tínhamos conseguido plantar a sementinha mas que agora tínhamos de dar-lhe muitos miminhos para crescer. Queríamos tanto que ela fizesse parte desta nossa felicidade, até porque ela é quem mais queria ter um mano. Sempre com o sexto sentido a funcionar preveni-a de que a sementinha tanto podia crescer como não crescer mas que isso não dependia de nós. É a natureza a funcionar. Tanto pode acontecer como não acontecer mas, lá no fundo, queria tanto que acontecesse.... Mal sabia eu que esta preparação para o pior também estava a servir para mim.


Fomos ao meu ginecologista/obstetra, fiz um exame geral, fizemos as contas e estava de 7 semanas. Próximo passo: análises e eco das 8 semanas.
Durante essa semana em que tive de esperar pela ecografia senti-me sempre mal. Muitas cólicas, sono, mal-estar, barriga inchada, perdas de sangue e a sensação de que algo não estava bem. O Gil, com a sua calma e optimismo, dizia-me pra não me preocupar, que devia ser normal, que cada gravidez é uma gravidez mas eu insistia que não me sentia nada bem.
Segui o meu instinto (sexto sentido ou lá o que é) e uns dias antes da eco fui à urgência do hospital muito aflita.
Tenho gravada na memória a cara da médica quando me disse "Receio não ter boas noticias para si." COMO???? Senti-me tonta, a minha pulsação desceu, os meus olhos encheram-se de lágrimas. "Como assim Doutora?"....
Disse-me que não conseguia ver o embrião mas que tinha um saco embrionário muito grande, cerca de 20mms, o que era estranho. Chamou outra médica. Diagnóstico: gravidez anembrionária*. WHAT THE HELL?? Nunca tinha ouvido falar naquilo.
Fui pra casa. Completamente na merda. Fui à net pesquisar. 


Liguei ao Gil e contei-lhe. Chorámos os dois ao telefone. Liguei logo de seguida ao meu médico. Aconselhou-me a esperar mais uma semana e depois fazer nova eco. Não fui capaz. Era doloroso demais. 2 dias depois fui ao hospital novamente fazer um exame mais pormenorizado. Diagnóstico: embrião demasiado pequeno (daí a outra médica não o ter conseguido ver) que morreu às 5 semanas. Ou seja, quando descobri que tava grávida já o embrião não estava vivo há 2 semanas. Novo choque. E agora???? "Afinal tenho um bebé morto dentro de mim." Sei que é estranho pensar assim mas foi assim que pensei. Isso não me saía da cabeça. O bebé que eu tanto queria estava dentro de mim. Morto.
Liguei novamente ao meu médico. Nada a fazer. Tinha de esperar até abortar naturalmente. Não. Foi demasiado para mim. "Esperar???! Mas como se tenho "isto" morto dentro de mim?? Vou andar assim na rua? Com toda a gente a olhar para mim?" Eu sei que pode parecer estúpido mas eram estes pensamentos que não me saíam da cabeça.
Fiquei a saber ainda que o aborto ocorre quando o embrião morre, ou seja, eu já tinha abortado. Agora tinha de esperar pela expulsão, que é quando o corpo expulsa o embrião e a placenta ou saco embrionário.

Saí do hospital mais na merda ainda. Só queria tirar "aquilo" de dentro de mim.
Passei 1 mês inteiro à espera de que alguma coisa acontecesse. Tentei fazer a minha vida normal, não pensar no assunto mas era impossível. Só queria que tudo acabasse. Andava deprimida, sem vontade de fazer nada. Nem sair, nem comer, nem falar, nem rir, nem nada! Falei com as minhas amigas mais próximas, que sabia terem passado pelo mesmo e não há muito tempo. 


- A D. descobriu que tinha abortado na eco das 12 semanas. O médico dela deu-lhe um comprimido abortivo e 2 dias depois aconteceu a expulsão. Teve de fazer uma curetagem** mas correu tudo bem. Pronto.


- A I. abortou espontaneamente da 1ª vez às 5 semanas. Hemorragia normal, expulsou tudo e voltou ao normal. 1 mês depois voltou a engravidar mas abortou às 12 semanas. Expulsão mais complicada com maior sangramento mas sem necessidade de curetagem. Entretanto descobriu que tinha uns caroços, foi operada à barriga e poucos meses depois engravidou mais uma vez e está quase a ter uma Madalena.


- A J. abortou espontaneamente umas 4 vezes antes de engravidar da Salomé (que tem agora 4 meses) e fez várias curetagens porque não expulsou tudo sozinha.


Portanto eu estava cercada de casos diferentes mas que me poderiam ajudar com a minha situação. No entanto, nada me prepararia para o que aí vinha. E, minhas amigas, confiem sempre no vosso instinto mesmo que as pessoas à vossa volta vos digam o contrário.
Estive cerca de uma semana com um corrimento estranho, meio acastanhado e pensei "Boa! Está a acontecer." Continuava com dores de barriga, ligeiras, mas sentia que alguma coisa estava, de facto, a acontecer. Queria que acontecesse. Fiz as contas. Estava quase a fazer as 12 semanas. Fiz nova eco na esperança de que já tivesse expulsado alguma coisa. Nada! Continuava tudo cá dentro: o saco embrionário e o embrião. Morto.
Saí do hospital a chorar mais uma vez. "Porquê??? Mas porque é que o meu corpo não reage e não cospe "isto" de uma vez por todas?" Pedi tanto a Deus (ou alguém lá em cima) para que o meu corpo expulsasse "aquilo". Coincidência ou não, nesse mesmo dia comecei a perder sangue. Tipo menstruação, nada de alarmante. Estive 4 dias assim até que, na véspera de entrar na semana 12, comecei a ter contracções e desatei a perder sangue loucamente. Saíam bocados de dentro de mim. As dores tornavam-se insuportáveis e eu cada vez mais fraca. Liguei à minha Mãe (que também já tinha passado por isto) e do outro lado ouvi uma voz calma, doce mas preocupada, que dizia que era perfeitamente normal. Estava em trabalho de parto para expulsar o embrião que teimava em não sair do meu corpo. Estive 6 horas sentada na sanita a perder sangue como nunca pensei ser possível. Não aguentava mais, o meu corpo não aguentava mais, o sofrimento era demasiado e eu sentia que aquilo não era normal. Não podia ser normal. E quando é que acabava?? Nunca??? Senti-me a desfalecer e pedi ao Gil para irmos ao hospital. Já não saí de lá. Estava muito desidratada, fraca, tinha perdido muito sangue mas continuava com tudo cá dentro. Sofri um aborto retido.

A médica de serviço nem hesitou: curetagem de emergência antes que caísse para o lado. Não imaginam o alivio que foi ouvir aquela frase. Finalmente ia ficar livre deste pesadelo!!!

Mais análises, preparar a sala de partos e aparece a médica anestesista. "Vamos prepará-la para uma anestesia geral." As lágrimas começaram a escorregar pela minha cara. Um dos meus maiores pânicos: anestesia geral. "E se corre mal? E se não acordo?" Vinda do céu ouvi uma pergunta "Há quanto tempo é que comeu?" Ainda nervosa e com os olhos cheios de lágrimas respondi que tinha comido um queque há cerca de 3 horas. A anestesista olhou pra mim com desânimo e exclama "Assim não podemos fazer anestesia geral.. tem de estar pelo menos 8 horas sem comer. Temos de fazer uma raqui." ENA!!!! Bendito queque. Boas notícias no meio disto tudo! A anestesia raquidiana*** (mais conhecida como raqui) é tipo epidural, local e ficamos acordadas durante todo o processo.
Fiquei mais tempo à espera do resultado das análises do que o tempo da cirurgia (sim é uma raspagem e aspiração mas é considerada pelos médicos como uma cirurgia porque, de facto, o é. Existe uma intervenção cirúrgica em que se recorre a anestesia.) Estive meia hora na sala de partos. Entre a anestesia, a cirurgia e ir para o recobro passou cerca de meia hora. Depois estive cerca de 1hora e meia no recobro e fui finalmente para o meu quarto. Até recuperar totalmente a sensibilidade nas pernas foram umas belas 4 ou 5 horas mas estive sempre acordada e isso foi o mais importante para não ficar mais nervosa e ansiosa do que já estava. 

O Gil esteve sempre comigo: na consulta, no quarto, no recobro.... só não pôde entrar na sala de partos, óbvio, e parecendo que não, este apoio é fundamental para a mulher. Mas não só. Também o é para eles, os Pais, que estão a sofrer tanto ou mais que nós. Para nós, enquanto casal, foi muito importante e toda a equipa da CUF Descobertas foi magnífica. As enfermeiras e auxiliares foram tudo aquilo que eu mais precisava na altura: eficientes, atenciosas, meigas, carinhosas... de certa forma maternais mesmo. Não tenho palavras para lhes agradecer. Ou então tenho: OBRIGADA. DO FUNDO DO CORAÇÃO.

Agora é descansar (principalmente a cabeça), pensar em coisas boas, tentar fazer coisas que me dêem prazer, alimentação saudável e receber muitos mimos dos meus amores. Curiosamente, apesar de ter escrito este texto e de ter servido para desabafar, não me apetece falar muito sobre o assunto. Escrever consigo mas falar não... curioso, não é? Sempre ouvi dizer que escrever é terapêutico e não é que é mesmo?? Claro que não controlo um sentimento de tristeza de cada vez que vejo uma grávida mas isso faz parte da terapia pós-aborto. Inverter esse sentimento de perda, de angústia e seguir em frente.

Arrojinha*


* A gravidez anembrionária (ou anembrionada) acontece quando, ao fazer uma ultrassonografia, no primeiro trimestre da gravidez, o saco gestacional aparece vazio, sem embrião dentro. É o chamado "ovo cego", ou seja, o óvulo fertilizado implantou-se no útero, mas o embrião não se desenvolveu. 
Esse tipo de gravidez pode acontecer com qualquer mulher, e a maioria delas consegue ter gestações normais depois. 
Pode não haver nenhum sinal, como dor ou sangramento, de que a gravidez não está se encaminhando como deveria. Os hormônios podem fazer a mulher se sentir ainda grávida, embora às vezes os níveis comecem a cair, diminuindo as mudanças no corpo (os seios podem ficar menos sensíveis, por exemplo). Geralmente, a mulher só fica sabendo que algo está errado quando passa pelo primeiro ultrassom
Apesar de as causas não serem totalmente identificadas, a gestação anembrionária costuma ser considerada um acidente da natureza. Quando um óvulo é fertilizado por um espermatozóide, as células começam a se dividir. Algumas se desenvolvem em forma de embrião, outras em forma da placenta e do saco gestacional.
Em alguns casos, a parte do óvulo fertilizado que deveria se tornar o bebê não vai para a frente (provavelmente porque aconteceu um erro durante a fertilização e há cromossomos demais ou de menos), mas a que se destinaria à placenta e às membranas continua crescendo dentro do útero. 
O corpo não reconhece que o saco gestacional está vazio, já que os hormônios da gravidez ainda estão sendo produzidos (o que impede que haja um aborto espontâneo). 
Durante a ultrassonografia, o médico mede o saco gestacional e procura sinais do embrião. Se o saco gestacional medir mais de 20 mm e não houver indícios do embrião, o diagnóstico provavelmente será de ovo cego.
(IN http://brasil.babycenter.com)

** "A curetagem é uma raspagem no útero feita com um instrumento cirúrgico chamado cureta, que nada mais é do que uma colher vazada no meio. 
Entretanto, mesmo que não se corte nada, é uma cirurgia, e assim deve ser encarada, porque frequentemente inclui anestesia, medicação anestésicas e analgésicas, e pressupõe uma preparação e resguardo. 
A aspiração é a mesma coisa, porém usa um outro aparelho, que é o aspirador, que se assemelha a um aspiradorzinho de pó, com pressão negativa. 
Eu gosto de chamar de cirurgia para que as pessoas não se iludam pensando que nenhum tipo de preparo é necessário e que nenhuma espécie de desconforto e/ou risco está relacionado. Prefiro dar a dimensão mais exata do que se trata."  (Médico obstetra Ricardo)

Ele prefere deixar a natureza agir e expulsar qualquer resíduo que ainda exista no útero: "Eu vejo que quando esse processo ocorre sob o controle das pacientes (no caso de aguardar uma expulsão espontânea) existe uma probabilidade maior de que o evento seja incorporado como experiência positiva para essa paciente e pelo seu círculo íntimo de relação". 

Porém, muitas mulheres se submetem à curetagem pois a espera da expulsão espontânea pode ser, segundo elas, um processo demorado e desgastante emocionalmente, tendo em vista a perda de um filho. Em algumas situações não há o sangramento expulsivo, sendo necessária a curetagem. 


*** raquianestesia, também chamada de bloqueio subaracnóideo ou anestesia raquidiana, é o nome dado para a anestesia decorrente da aplicação de um anestésico local no interior do espaço subaracnóideo.
Este procedimento leva ao bloqueio nervoso reversível das raízes anteriores e posteriores, dos gânglios das raízes posteriores e de parte da medula espinhal, resultando em perda da atividade autônoma, sensitiva e motora. A raquianestesia é indicada para cirurgias na região abdominal e extremidades inferiores, sendo muito utilizada em cirurgias obstétricas (parto normal e cesariana).
Uma vez que a anestésico é introduzido no líquido cefalorraquidiano  (líquor), para que a anestesia seja eficiente, é necessária somente uma pequena quantidade de anestésico local, sendo que esta é uma das grandes vantagens da anestesia raquidiana quando comparada com a peridural, pois, deste modo, o risco de uma intoxicação por anestésicos locais é quase nulo.
No entanto, este tipo de anestesia apresenta algumas desvantagens, sendo que a mais evidenciada é a cefaléia pós-punção (dor de cabeça causada em seguida à perfuração da dura-máter). Acredita-se que este sintoma seja causado pela diminuta abertura (“furinho”) que persiste por alguns dias na dura-máter após o procedimento anestésico, provocando perda de líquor do espaço subaracnóideo.
Com o uso de agulhas de menor calibre e, consequentemente, menos traumáticas, esta técnica ganhou força, pois a incidência de cefaléia pós-punção reduziu consideravelmente com a utilização do novo material.

quinta-feira, 30 de maio de 2013

A MINHA AVENTURA DIETÉTICA (resumo)

Presumo que tenham acompanhado esta minha aventura no Mundo das dietas milagrosas e não é que esta resulta mesmo??

O Diogo Gilman da Diet4Home desafiou-me a experimentar o plano SOS de 7 dias e eu nem hesitei. Experimentei, cumpri à risca e voilá! Aqui estão os resultados:

Peso: 
- Perdi apenas 800 gramas (A nutricionista, Dra. Bárbara, diz que pode ter a ver com o facto de estar naquela altura do mês porque fazemos alguma retenção de líquidos... e confesso que isto me desanimou um bocado mas depois vieram as medições!)

Medições:
Peito- Menos 1 cm;
Cintura- Menos 1,5cm;
Barriga- Menos 1,5 cm;
Anca- Menos 2 cm.

Tipo WHAT???? Isto tudo só em 7 dias? Imaginem lá se tivesse feito mais 3 semanas de dieta: tinha perdido no total, e na melhor das hipóteses claro, 4 cm no peito, 6 cm na cintura, 6 cm na barriga e 8 cm na anca?? Oi? Não acham espectacular?? Eu acho, para mim é uma vitória. Não faço questão de ser leve, quero é caber na roupa.
Só por causa disso vou fazer mais 3 semanas. 3 semanas sem cozinhar e a comer comida saudável, com poucas calorias e muitas proteínas.

Vamos lá a isso e vou dando novidades.

Beijinho arrojado :)

Arrojinha*


06-Março-2013
(6 anos e 7 meses)

O desejo de sempre...

A Nô voltou a ter excelentes em todos os testes que fez na Escolinha. Perguntou-me se merecia uma prenda e eu disse que sim. Perguntei-lhe o que gostava de ter. Pensou, pensou, pensou... E respondeu:
- Uma mana!!

(Recebeu uma boneca Bratz e já tá com muita sorte...)

03-Março-2013
(6 anos e 7 meses) 

Sinónimos quê?

A Nô acordou o Pai com uma pergunta:
- Pai o que é "macho"?
O Pai explicou-lhe mas tentou puxar por ela:
- Já agora Nô, qual é o contrário de "macho"?
- Homem! -responde ela muito confiante.

(Ahahahahah!!!! Acho que andamos a ver demasiada Modern Family cá em casa ou então temos só de explicar-lhe o que são sinónimos e antónimos)

Arrojinha*